Odontopediatria

Podemos começar respondendo a maior dúvida dos pais: 

Quando seria o momento da 1ª consulta?

O ideal seria nos primeiros meses de vida, normalmente a partir da vinda do 1º dentinho, em média entre 6 e 12 meses, no entanto, nada contraindica uma visita mais precoce. Durante a gravidez, por exemplo, a gestante pode ir ao dentista para cuidar da sua própria saúde bucal, o que é extremamente importante, pois podem surgir alguns problemas especais durante esse período, e ao mesmo tempo buscar informações sobre como proceder com os cuidados bucais pré e após nascimento do seu bebê. O atendimento à recém-nascidos só se faz necessário em casos e situações especiais ou para iniciar o acompanhamento precoce.

Como ocorre a consulta? 

As consultas são muito individuais, pois dependem da fase de desenvolvimento e comportamento do bebê ou da criança, da compreensão que ela tem do mundo, das suas experiências e de como reage as situações. O que podemos dizer é que, crianças de até 3 anos, ainda tem o vínculo familiar muito forte e o choro pode ocorrer por ainda não terem o entendimento adequado. Cabe ao odontopediatra usar do seu conhecimento para cada situação. Após 3 anos de idade, as crianças já se comportam como pequenos adultos, em geral, permitindo uma abordagem mais concreta, com linguagem lúdica, gerando empatia e reforçando o vínculo entre pais–criança-odontopediatra. Por volta de 5 a 6 anos de idade, as novas mudanças de crescimento corporal geram novos cuidados, como a troca da dentição decídua pela permanente, devendo ser acompanhado até a adolescência e início da fase adulta, quando se encerra o ciclo de desenvolvimento e erupção dentária.

O que acontece na Consulta? 

De uma forma geral, é feita uma análise de hábitos de rotina, alimentação, ingestão de açúcares e carboidratos, uso de creme dental e escova, uso de chupeta e mamadeira, cuidados bucais, médicos e comportamentais, associado aos conceitos mais atuais para orientar os pais e adequar hábitos visando a saúde da criança. Após esse momento, realizamos exame da boca, dentes e de todas as estruturas relevantes para cada fase da criança, permitindo com que o odontopediatra diferencie os níveis de riscos de desenvolver cárie, alterações de formações dentárias, problemas gengivais e ortodônticos. Em alguns casos, exames auxiliares de diagnóstico são realizados, como as radiografias e documentações com análises faciais. Depois disso, se define o tratamento e como serão realizados junto com responsáveis. Se for apenas consulta de prevenção, se estabelece retorno de acordo com a análise da consulta e necessidade individual da criança. 

E se a consulta for por motivo de dor?

A consulta de urgência requer uma abordagem diferenciada já que a criança tem dor. É realizada uma rápida coleta de dados da criança que possam ser relevantes para o tratamento e logo se direciona para o atendimento na intenção de solucionar a causa da urgência. No entanto, as consultas de urgência, tanto dor com trauma, apresentam complexidade variadas, são bem direcionadas e distintas, com procedimentos específicos necessários de imediato e acompanhamento para evitar problemas tardios. 

O que fazer quando a criança se machuca e traumatiza dentes ou a boca?

Inicialmente devemos ver como a criança está, se ela teve alguma lesão além dos dentes que tenham cortes profundos em lábios, bochecha, nariz, língua ou fratura em osso da face, talvez precise de cuidados médicos antes da avaliação odontológica, dependendo da gravidade do caso.

 O atendimento com dentista precisa ser o mais breve possível, pois em situações de trauma, o tempo pode ser determinante, tanto pra bons resultados imediatos como posteriores. Na verdade, não existe um protocolo de conduta, pois cada caso exige tratamento individualizado conforme a extensão e a gravidade do trauma. Se ocorrer fratura de dentes, observar a contaminação do local, pegar os restos de dentes não tocar na parte da raiz e colocar em recipiente com leite (preferencialmente), soro ou saliva. Se o acidente for com dente-de-leite nunca reposicione, se for dente permanente, procurar imediatamente atendimento para se obter um resultado mais favorável para sua manutenção em boca. 

orto

Dra. Graziele Togni

                                        Especialista em Odontopediatra 

Especilaista em Periodontista

  

logon

Contatos

Email
contato@togniodontologia.com.br
Consultório
Av. Boqueirão, 667 - Igara, Canoas - RS, 92410-350

Telefones

Telefones
(51) 3051.1340
(51) 3477.1340

Pesquisar